24 junho 2006

Monólogos...

Nos meus monólogos… quase esquizofrénicos… no escuro do quarto… sem sons… nem luzes… apenas eu… embriagado… protegido de tudo... o que posso Ser… Sou… tudo… o que nunca fui… e não conheço em mim… questiono os limites da honestidade… a expressão e o valor da verdade… recordo a minha avó Mimi… sempre velha… conselheira… pautada pelo ritmo lento… de quem acredita na morte… mas não a espera… não a deseja… recordo os conselhos de um Pai… que partiu… sem que nunca tenha faltado… sem que nunca me tenha abandonado… o meu Pai… a minha avó… fecho os olhos… levanto a cabeça… na direcção do céu… marco um encontro… reencontro um canto… os encantos e a vontade de viver… ali estamos nós… conversamos… no nosso espaço… intimo… na minha esquizofrenia… nos meus monólogos… sem sons… nem luzes… no escuro do quarto…

17 comentários:

Anarquista Duval disse...

Não te deixes mergulhar em esquizofrenias, depois para saires delas é o caos.

Sandra disse...

Apesar de tudo...o texto está lindo! Fiquei arrepiada quando o li...

Um beijinho

della-porther disse...

Por onde andas?

Eu estive por aí...percorrendo muitos caminhos, mas voltei aqui. Agora vou le-lo.

Beijos de fim de semana

Sílvia Dias disse...

Esta lindo!!! E dizias tu que era só mais um para preencher espaço fisico, não! É mais um para somar aos inúmeros que ja escreveste tão bem...
Beijinhos

Sílvia Dias disse...

Esta lindo!!! E dizias tu que era só mais um para preencher espaço fisico, não! É mais um para somar aos inúmeros que ja escreveste tão bem...
Beijinhos

Xana disse...

As palavras têm sem dúvida um "poder" imenso na forma como as interpretamos...
Nos momentos em que nos é dificil controlar as emoções,nos momentos em que temos a sensibilidade "à flor da pele" levam-nos a senti-las bem mais intensas,deixei-me levar por todo este conjunto de emoções e ao ler-te...chorei...
Obrigado por este "bom sentir" ao ler-te...
Até à próxima

Paula Raposo disse...

Lindíssimo! Beijos.

tonsdeazul disse...

...

atordoante!!

...

:) ***

Anónimo disse...

Lindooooooooo!!!Adorei o texto...continua a recorda-los...sem que nunca tenham faltado...abandonado...Força!
Beijos

Ana P. disse...

Adorei as palavras que escreveste.
Temos o poder de as transformar e elas transportam-nos para onde queremos.
e tu, só não transportas as palavras em ti, como me transportas nas tuas palavras.

Beijinhus

Soledad disse...

Bello texto...me encanto....

En el oscuro del cuarto en mas de una oportunidad he conversado con mi padre.....

Beshotes muchos!!!!

kikas disse...

Saudade de quem já partiu...
Mas é bonito saber que "mantens a tua conversa" com quem amas.
Parabens pelo teu texto

musalia disse...

como conheço bem esse escuro. somos todas as fantasias, todas as possibilidades nesse encontro com o silêncio, cheio de vozes, porém.

basta fechar os olhos...

um beijo.

Carla disse...

No escuro do quarto,sem ninguem me ver,penso em mim,no que faço e digo,invento,reflicto,sonho acordada com o que poderia ter dito,faço de conta,conto os passos da realidade,fico doida,depravada,maluca...mas so no escuro do meu quarto...

Maria disse...

O verdadeiro segredo da vida eterna...Manter-mos vivos através das nossas recordações, das nossas memórias, da nossa maneira de estar, da nossa maneira de escrever, da nossa maneira de falar ... aqueles que amamos e já partiram. Eles vivem através de nós e através daquilo que conseguimos transmitir deles ...

O texto é lindíssimo...

Sandra disse...

Hélder...PARABÉNS!!!
O teu texto está lindo. É trsite mas ao mesmo tanto agradável recordar pessoas que já não estão connosco mas que continuam a ser importantes e a fazer parte da nossa vida!

Um beijinho

Um outro olhar disse...

esquizofrenia tenta evitar

agora o resto de vez enquando faz bem estarmos a sós, recordar, lembrar e acima de tudo tirar algo que nos possa ajudar no presente


...



:)