12 fevereiro 2007

A Causa das Coisas...


"Outra enormidade actual é a ideia de que dois seres apaixonados podem ser "amigos". Isto é como querer que um vulcão sirva também para aquecer um tacho de sopa. Ofende tanto a amizade – ou o fogão – como o amor – e o vulcão. Ser amigo é querer o bem de alguém. Amar é querer alguém, e acabou. Se for a bem, melhor. Se for a mal é porque teve de ser.
Um vulcão só irrompe de quando em quando, e ás vezes uma única vez. Como o amor. E o fogão dura quase toda a vida, como a amizade. Não haja confusão."
Miguel Esteves Cardoso

27 comentários:

maat disse...

gosto do texto e da foto.
Lindo!!!


***maat

Movimento Pela Net Mais Barata disse...

Mas convenhamos que a essencia do que une duas pessoas é a amizade. É isso que as faz superar os momentos difíceis, comemorar as coisas boas e fazer projectos e planos de vida conjuntos. Não é apenas amizade, mas ela está dá como a cola da relação.

rotten_apple disse...

Discordo absolutamente. Gostei da imagem.


*

Hanah disse...

"o coração tem razões que a própria razão desconhece"...

Simplesmente amar...

Mafalda Freire disse...

Digamos que uma amizade pode durar.. mas também pode terminar, depende..

O amor pode terminar e começar uma amizade.. ;)

www.confissoesdeumasurda.blogs.sapo.pt

Jeane Nitro disse...

Adorei a comparação, nunca havia pensado nisso. Acho que sempre confundi uma coisa com a outra aso vc esteja com a razão.
Bacana o texto!

tuga disse...

Nao concordo . . . é-se amigo amando tambem. E . .. vulcoes tambem aquecem sopa,e fazem bons cozidos.

Charmoso disse...

A verdade é que não há amor sem amizade! Podemos amar, ok, tudo bem, mas esse sentimento nasce e tem por base a amizade! O vulcão não tem por base um fogão!

Anónimo disse...

Penso que amar é querer alguem e ser amigo dele...O amor e a amizade andam de mãos dadas.
Mas...cada pessoa encontra a sua verdadeira definição, fruto de experiencias vividas.
Bonito texto!!
Beijos

Skin on Skin disse...

Voltei aqui...dp da minha pele... o meu cheiro...com saudades! ;)

Palavras que fazem todo o sentido!

beijokas on skin

Berta Saraiva disse...

uma amizade verdadeira nunca acaba... se acabar é porque nunca foi sincera nem verdadeira...
o amor sim... pode acabar...quer seja verdadeiro/sincero ou não...
berta

SoNosCredita disse...

o homem sabe!
incrível... é que é mesmo isso!

(se ñ se importarem, vou transcrevê-lo para o meu bloguito!)

Liliana disse...

Olá

Feliz Primavera!

Anónimo disse...

A Primavera chegou...e as paixões também!
Não é complicado aceitar que duas pessoas apaixonadas podem ser amigas.
Não nos podemos esquecer que já compartilhamos uma parte da nossa vida com essa pessoa...ela já conhece os nossos defeitos, os nossos gostos... quando precisavamos de um abraço, ela estava lá sem pedir nada em troca... Isto é a base da amizade! Não há nenhum conflito que consegue destruir tal relação maravilhosa...sublime...
A paixão é o querer em todos os sentidos...mas não é a auto-destruição,é o inicio de uma união...atravez do amor ...da amizade... a plenitude da felicidade.
A amizade é uma forma livre de amar...de se estar apaixonado pela vida...!
A vida terá outro sentido...se a olhar de forma diferente...
Cumprimentos...

Bubbles disse...

O MEC tem sempre razão... *

Luiz de Araújo Júnior disse...

Gostaria de fazer parte da sua BLOGOSFERA.
Abraços.

Mafalda disse...

Desejo-te uma Páscoa Feliz com Cristo e recheada de doces! :)

confissoesdeumasurda.blogs.sapo.pt

Luís disse...

O MEC sempre foi o maior...

Mo disse...

agora há fogões electricos, enganam muito...

Joao Soares disse...

Olá
Foto belíssima.
Vim dizer-vos que o vosso blogue já consta dos "Amigos do BioTerra".
Um abraço
Joao Soares

Lmatta disse...

Linda foto com cores lindas
beijos

Hanah disse...

Caros Amigos,

deixei uma homenagem lá no blog cOMo ! objeto não identificado....


Abraço grande

Hanah

a.filoxera disse...

Foto soberba!
Amizade para sempre. Amor nem sempre...

Anónimo disse...

"Há coisas que não são para se perceberem. Esta é uma delas. Tenho uma coisa para dizer e não sei como hei-de dizê-la. Muito do que se segue pode ser, por isso, incompreensível. A culpa é minha. O que for incompreensível não é mesmo para se perceber. Não é por falta de clareza. Serei muito claro. Eu próprio percebo pouco do que tenho para dizer. Mas tenho de dizê-lo.O que quero é fazer o elogio do amor puro. Parece-me que já ninguém se apaixonade verdade. Já ninguém quer viver um amor impossível. Já ninguém aceita amar sem uma razão. Hoje as pessoas apaixonam-se por uma questão de prática. Porque dá jeito. Porque são colegas e estão alimesmo ao lado. Porque se dão bem e não se chateiam muito. Porque faz sentido. Porque é mais barato, por causa da casa. Por causa da cama. Por causa das cuecas e das calças e das contas da lavandaria.
(...)
Eu quero fazer o elogio do amor puro, do amorcego, do amor estúpido, do amor doente, do único amor verdadeiro que há,estou farto de conversas, farto de compreensões, farto de conveniências de serviço. Nunca vi namorados tão embrutecidos, tão cobardes e tão comodistas como os de hoje.Incapazes de um gesto largo, de correr um risco, de um rasgo de ousadia, sãouma raça de telefoneiros e capangas de cantina, malta do "tá bem, tudo bem", tomadores de bicas, alcançadores de compromissos, bananóides, borra-botas, matadores do romance, romanticidas. Já ninguém se apaixona? Já ninguém aceita a paixão pura, a saudade sem fim, a tristeza, o desequilíbrio, o medo, o custo, o amor, a doença que é como um cancro a comer-nos o coração e que nos canta no peito ao mesmo tempo?
O amor é uma coisa, a vida é outra. O amor não é para ser uma ajudinha. Não é para ser o alívio, o repouso, o intervalo, a pancadinha nascostas, a pausa que refresca, o pronto-socorro da tortuosa estrada da vida,o nosso "dá lá um jeitinho sentimental". Odeio esta mania contemporânea porsopas e descanso. Odeio os novos casalinhos. Para onde quer que se olhe, já não se vê romance, gritaria, maluquice, facada, abraços, flores. O amorfechou a loja. Foi trespassada ao pessoal da pantufa e da serenidade. Amor éamor. É essa beleza. É esse perigo. O nosso amor não é para nos compreender, não é para nos ajudar, não é para nos fazer felizes. Tanto pode como nãopode. Tanto faz. É uma questão de azar.
(...)
O amor é uma verdade. É por isso que a ilusão é necessária. A ilusão é bonita, não faz mal. Que se invente e minta e sonhe o que quiser. O amor é uma coisa, a vida é outra. A realidade pode matar, o amor é mais bonito que a vida. A vida que se lixe.Num momento, num olhar, o coração apanha-se para sempre. Ama-se alguém. Por muito longe, por muito difícil, por muito desesperadamente. O coração guarda o que se nos escapa das mãos. E durante o dia e durante a vida, quando não esta lá quem se ama, não é ela que nos acompanha - é o nosso amor, o amorque se lhe tem. Não é para perceber. É sinal de amor puro não se perceber, amar e não se ter, querer e não guardar a esperança, doer sem ficar magoado,viver sozinho, triste, mas mais acompanhado de quem vive feliz. Não se podeceder. Não se pode resistir. A vida é uma coisa, o amor é outra. A vida dura a Vida inteira, o amor não. Só um mundo de amor pode durar a vida inteira. E valê-la também."

Miguel Esteves Cardoso

BaBy_BoY_sWiM disse...

Eu fico deliciado com o blogue... É a simbiose perfeita de som... com foto e com texto...

Perfeito!

Cláudia disse...

Reconheço este texto...
li não me lembro onde...
Adorei o teu blog...
Deixou-me a pensar...

Volta sempre

Luis disse...

A verdade cria controvérsia..