05 dezembro 2005

Fragmentos da memória...

Refugiado no meu quarto, próximo da janela que o ilumina e estabelece a fronteira entre o real e o ilusório, espreito o mundo lá fora…
Navego, entre os fragmentos da memória… recordados num espaço, onde o silêncio é interrompido pelo som da musica, onde a realidade cede o lugar ao universo da imaginação instantânea...

2 comentários:

Paula Raposo disse...

A imaginação é essencial. Continua. Ao som da música...e tudo faz sentido, podes crer!

Rosalina disse...

"Navego, entre os fragmentos da memória…"

bonito.