25 maio 2006

Umbigo da vizinha

O egocentrismo de algumas crianças, grandes e pequenas, tem dado lugar, progressivamente, a um confortável glamour alimentado pela admiração do umbigo da vizinha. A criatura vizinha é sempre pior do que eu e tem todos os defeitos, inclusive, os próprios e os da vizinha. Tudo isto encerra um desejo edificado de ser mais apetecível do que a vizinha. Todavia, sobra coragem e falta imaginação, para ir além do umbigo e encarar a vizinha, não como um auto-retrato directo, dado o altruísmo e o ângulo de visão requerido por este medonho exercício, mas sim como uma simples criança inacabada. É tempo de jogar a macaca e com isto perfazer um exercício íntimo de auto-conhecimento para depois, só depois, estender as duas mãos e escalar, com firmeza, o umbigo da vizinha que tanto nos admira.

28 comentários:

Anónimo disse...

É sempre mais fácil julgar os outros... nesse espaço de tempo em que o fazemos tentamos colmatar os nossos próprios erros e as nossas próprias falhas, como se assim, pudessemos ficar de certa forma aliviados por perceber que alguém também errou, também falhou! Faz parte do comum mortal e não é defeito... é feitio de nós, seres humanos, quiçá pecadores!

Anarquista Duval disse...

Incorrespondencia afectiva (e racional, posso dizer racional?...) suficiente para a que é pedida.

In Loko disse...

Ao ler este teu texto João veio-me à cabeça aquela mania quase inconsciente «a mim isto não acontece, seja lá o que for, pensámos, se é que pensámos... que somos imunes a tudo, e que tudo acontece aos outros e a nós não». Percebo a tua mensagem; estamos sempre a reparar e apontar "coisas" aos outros, e nunca reparámos no nosso umbigo! Abraço

sendyourlove disse...

muito directo, muito verdadeiro.
Gostei

Afrodite disse...

Aliviar a frustração de algumas vidas menos felizes... é procurar na imagem dos outros o desconforto para que a sensação de mau estar seja partilhada da pior forma... julgar que alguém está pior por exemplo, dá um certo conforto para justificar superioridade, quando na realidade não existe.
Conceitos de vida do Zé povinho...

Desassossego disse...

È muito mais fácil apontar nos outros do que olhar ao espelho.... e de facto só criticamos quem desperta em nós uma vontade enorme de ser como o alvo da critica... tudo isto talvez fruto da nossa condição de humanos mal amados...

dreams disse...

usar a vizinha como referência, positiva ou negativa, nunca é aconselhável...
serve somente para aumentar a frustração...

um beijo doce *
“·.¸Dreams¸.·”

Rui @t Blog disse...

É verdade ... não devíamos julgar para não sermos nós próprios, julgados.

Parabéns pelo post.

Kiki Abdul disse...

adoro essa música de fundo!!

Miguel disse...

Depende da vizinha ...!

Gostei do post!

Bjks da Matilde

sem cantigas disse...

ahhh eficaz!

Martina disse...

Temos uma grande tendência para olhar-mos para os outros e esquecermo-nos de nós. Obrigado pela simpática visita.

Beijinhos da Martina.

Salvador disse...

Concordo plenamente contigo

Fica bem...

Lídia Amorim disse...

Gostei muito do teu blog e este post está divinal** Esta música de fundo eheh tens bons gostos... Ah! somos do mesmo distrito! Ao Domingo costumo ir muitas vezes a Vagos.. Bonito aí até! Beijokas visita-me...

Aguém disse...

Hj q é dia de programa, espero ouvir finalmente a duas vozes... os dois autores juntos!!! tracem o perfil um do outro...

indie girl disse...

muito interessante este texto... dá que pensar...tens um blog mt interessante..bjs se kiseres pods adicionar me ao msn

Para ti disse...

Pois, sempre ouvi dizer que enquanto se vê os defeitos dos outro os nossos passam despercebidos...Está mesmo mais do que na hora de enfrentarmos os nossos defeitos para assim crescermos
´Fica um beijo

Musician disse...

Uma vizinha é uma vizinha! :)
Beijinho*

micas disse...

pois e isso acontece muito e as pessoas que nao tem nada para fazer... mas o que essas pessoas se esquecem e que tambem sao como os outros ou ainda pior!
se as pessoas fossem fossem mais humildes o Mundo seria definitivamente melhor! ;) bjs

Soledad disse...

Beshotes muchitos para ti!!!!
Que disfrutes del finde.-

J T Parreira disse...

Gostei do texto, em certo sentido(pondo de parte o calafrio que o livro produz, a crueldade das crianças, etc., aproveitando apenas o poético), lembrou-me um romance de Henry James.
Um abraço
João

J T Parreira disse...

Bom texto. Excluindo o aspecto que o romance produz(calafrio, certa crueldade inata das crianças, desejo de subjugar, etc., lembro-me um livro do Henry James.
Um abraço
João

palavras que escrevo disse...

é tão facil julgar os outros...

este texto está excelente

parabéns!

beijinhos meus

lena

A minha pele..o meu cheiro.. disse...

Muita verdade nas tuas palavras! A vizinha a que sabe sempre tudo! Conheço!

Bjx com cheiro da pele.

rute disse...

Pois... há pessoas que têm dificuldade em olhar para o seu próprio umbigo... é mais facil olhar para o da vizinha...
O texto é óptimo e o blog também. Parabéns e até à próxima.

maresia_mar disse...

Olá, estamos em sintonia, putos!
Pois é muito mais fácil vermos os defeitos dos outros do que os nossos próprios ou os dos outros.. Temos que olhar muito mais para o nosso próprio umbigo, gostarmos de nós para assim podermos gostar dos outros. uma boa semana

tonsdeazul disse...

:)

Lâmina d'Água, Silêncio & Escriba disse...

Gosto do texto e do modo como escreves.

Obrigada por tuas visitas ao Lâmina D'Água e volte sempre que desejares, pois será sempre um prazer te ter lá, bom como no Trilhas&Terras.

Beijinhos para teu dia!!!
Cris