03 abril 2006

Mutação...


Imutável nos devaneios de quem sonha e acredita… em serras e em campos… com ribeiras de água límpida… nas flores… ilustradas num qualquer quadro de um pintor famoso… acompanhadas pela sonoridade da composição dos sinais… de um compositor, suficientemente louco, mas brilhante… porque também ele… acredita e vive o sonho… transportando-o na sua arte… para a vida… dita real… Onde a vivência do sonho… não é mais do que a manifestação da demência…

5 comentários:

fokinha disse...

Lindo :)
Beijo

Antonio Rebordao disse...

Continua inspirado!

Abraços

António@Tóquios

Anónimo disse...

Todos os sonhos têm que ser vividos...Porque mesmo que um deles se realize, o ciclo continua e um outro nasce...e nesses pedaços de tempo, em que um sonho se torna simplesmente realidade, sentimo-nos tão felizes que já tudo compensa.

Paula Raposo disse...

Achei doçura nas tuas palavras. Beijos.

love_should disse...

que o sonho não seja nunca demência...que seja sempre a saudade de futuro, o desejo de mais, de voar em asas que podem ser...gestos ou palavras :)